Skip to main content
News & stories

Our news

April 21, 2021

Transformando resíduos de perlite em tijolos de construção

Já foram construídas 50 casas na Argentina com um novo tipo de tijolo feito com 90% de resíduo de perlita, um exemplo perfeito na aplicação da economia circular na indústria mineral.

Houses in Argentina

A planta da Imerys em Tucumán, Argentina, desenvolveu uma forma mais eficiente de eliminar os resíduos da fabricação da perlita, essencial para diversos mercados, como filtração, construção civil e agronegócio - entre outros. Esse resíduo de perlita agora é usado na fabricação de tijolos! Antes, o resíduo de perlita era destinado ao preenchimento de pedreiras áridas, uso final que atendia a critérios ambientais, mas gerava mais custos e menos valor para a sociedade.

Em 2018, a fábrica começou a doar resíduos de perlita para uma cooperativa local chamada “Los Parceros”. A cooperativa produz o tijolo na região de Tucumán usando 90% de resíduos de perlita e 10% de cimento.

Álvaro Alderete, presidente da Cooperativa “Los Parceros” explica as etapas da produção. “O processo começa com o transporte de resíduos de perlita ensacados. Em seguida, o introduzimos em nossas linhas de produção adicionando o cimento e a água para iniciar o processo de mistura. Conforme a mistura adquire a consistência certa, ela é colocada na prensa hidráulica - de onde os tijolos são formados e deixados para secar por um dia. Depois disso, são empilhados em paletes e armazenados por 28 dias até que estejam prontos para serem utilizados na construção".

Cada tonelada de resíduo de perlita fornece material suficiente para produzir 1.000 tijolos, que apresentam excelentes atributos de isolamento térmico e acústico. Devido ao alto teor de perlita, os tijolos são mais leves, mais fáceis de manusear e mais uniformes do que um tijolo normal. Com isso, os tijolos são mais fáceis de montar, o que agiliza todo o processo de construção. Outra vantagem é que, durante a produção, os tijolos podem ser secos naturalmente ao ar livre, sem o uso de forno, reduzindo o consumo de energia e as emissões de gases de efeito estufa (CO2) associadas. Embora isso torne o processo de produção mais longo, reduziu os impactos gerados pelo produto final.

A parceria começou há 3 anos com pequenas quantidades experimentais feitas com resíduos de perlita para testar a possibilidade de confecção de tijolos. Os testes progrediram com sucesso ao longo do tempo e, em 2020, a cooperativa iniciou a produção em maior escala. Em fevereiro de 2021, foram produzidos 40.000 tijolos que foram usados ​​na construção de 50 casas. A fábrica de Tucumán tem capacidade para doar cerca de 220 toneladas de resíduos por mês, o que aumentará a doação, e com ela a produção de tijolos para atender ao aumento da demanda local.

“Este é um exemplo de economia circular, que beneficia o meio ambiente, a empresa e a comunidade do entorno.” disse Jacqueline Correa, Chefe de Qualidade e Sistemas de Gestão Integrada (SGI) da Imerys em Tucumán, "A matéria-prima não acaba como um resíduo, ela entra novamente em um processo de fabricação para gerar um novo produto. Estamos procurando maneiras inovadoras, não apenas para reduzir os impactos das nossas operações, mas também para fornecer à comunidade alternativas de produtos sustentáveis. ”

Dê uma olhada no processo para produzir os tijolos de resíduos de perlita:

CSR | Perlite waste residue from Argentina used in bricks manufacturing | Imerys
CSR | Perlite waste residue from Argentina used in bricks manufacturing | Imerys

Close

You are interested in:

Informations about yourself:
* Required fields
Close